Expansão da Consciência - Mirtzi

Blog

O amor nos dias atuais

Posted by expandindo-a-consciencia on July 15, 2009 at 5:54 PM

"O amor nos dias atuais" foi um texto despretencioso que escrevi, sendo publicado em 08/04/1990, num domingo, caderno 2 do jornal Paraibano "O Correio da Paraíba".

Gente, este texto hoje tem quase 19 anos.

Eu o encontrei entre meus arquivos e fiquei espantada porque naquela época eu já refletia sobre estes temas comportamentais e fazia minhas colaborações para os periódicos locais.

Ele segue transcrito na íntegra, sem alterações ao texto original (claro, se eu fosse reescrevê-lo hoje usaria outros termos, faria outras colocações, porque de lá para cá cresci como pessoa.

Apesar do lapso de 19 anos, e do texto estar circunscrito ao âmbito da personalidade, expressa conceitos não usuais e vale como um vislumbre e como um fomento à reflexão do que venha a ser um relacionamento meramente de terceira dimensão, com transição para aqueles que expressem níveis mais elevados de compreensão, possivelmente sob a perspectiva cósmica.

O amor nos dias atuais

Mirtzi

Existem muitas definições para AMOR e é interessante ver que o ser humano vive invariavelmente em busca dele. As pessoas o têm sob os mais variados ângulos de visão. Mas o amor na expressão plena da palavra significa muito e tem um valor inestimável. É raro vê-lo, porque as pessoas foram perdendo o seu real significado e transformaram-no em mero romantismo, ou isolaram-no no Eros. Muitos fazem uma confusão tremenda em torno do que é o amor, e até têm problemas sérios por causa disso.

Um número cada vez maior de pessoas têm necessidade de serem amadas porque não se sentem amadas. Daí porque alguns confundem necessidade com amor, embora dentro do amor exista a necessidade como decorrência. Mas uma necessidade sem ansiedade, sem angústia, traumas, dúvidas, ou sem o sentimento de que falta algo mais.

Porque o amor é preenchimento.

Preenchimento a cada instante mesmo não estando sempre disponível ou presente o objeto do amor. Não se trata de estar satisfeito por completo e não precisar de mais nada para a vida, mas sim, do bem estar e da satisfação emocional de equilíbrio, e, de que se cumprem plenamente suas funções, suas buscas, seus descobrimentos, obrigações rotineiras e demais atividades que executar.

O amor pleno é uma espécie de porto seguro, de aconchego, de carinho, de respeito, de fraternização, de atração, se sensualidade, de um encaixe de vontades, de busca mútua, de evolução conjunta para melhor.

Caetano Veloso bem apropriadamente escreveu uma "Canção de Protesto" contra as canções de amor porque as pessoas "abusam de um Santo nome em vão" ou "santificam uma banalidade" com "muita queixa, muito ciúme, muito aí".

 

O significado límpido do amor vai muito mais além do que as pessoas andam vivendo e acreditando.

A Bíblia aponta o amor como algo sublime, e isso não é apenas poesia, antes, diz que é um "perfeito vìnculo de união", que "o perfeito amor lança fora o temor".

Como a nos dizer que o amor na sua plenitude é abrangente, elevado, sem barreiras e sem nenhuma mesquinhez. Ela não exclui o Eros do amor, mas o incorpora a ele como componente essencial (mas não único), e isso fica claro no livro bíblico de "O Cântico de Salomão", que é repleto de sensualismo.

O que acontece é que as pessoas bloqueiam o amor, o impedem de crescer, porque o temor de se expor é maior. A competição entre as pessoas faz com que um, tema que o outro esteja a jogar com seus sentimentos. Ser sincero, franco e não temer a expansão do amor hoje em dia assusta a muitas pessoas.

Como disse Shirley Maclaine "a maioria das pessoas parecia não se permitir um contato pessoal mais profundo. Acarretava ansiedade demais, era muito difícil de manter...", "A ironia era que todos procurávamos por amor. Passávamos a vida a procurar por outra pessoa que a partilhasse. E quando descobríamos alguém com potencial para atender a essa necessidade preferíamos recuar" (livro "Minhas Vidas").

E isto tem se mostrado com um número cada vez mais crescente de pessoas. A verdade é que todos têm muito amor para dar e demonstrar, mas economizam amor.

As pessoas podem ser adoráveis se o quiserem, é só colocar de lado o receio de se mostrar tal qual são e de procurar reduzir o grau de egoísmo que estão desenvolvendo neste mundo repleto de competição e onde a lei "do mais forte se sobrepõe ao mais fraco".

Por que então não se busca o aperfeiçoamento através do amor? Porque

o amor eleva nossa freqüência e conseqüentemente nos põe a salvo das influências de ondas negativas, pensamentos nocivos, invejas e cobiças.

O amor afasta a rixa, o ressentimento, a mágoa, a dor, o sofrimento.

O perfeito amor faz com que as pessoas vivam em vínculo inquebrantável e abre as portas do equilíbrio e do perfeito funcionamento mental, emocional e espiritual. O exercício do perfeito amor afasta as possibilidades das neuroses tão presentes na atualidade.

O amor não procura justificativa, porque é plenitude de compreensão, ele é preenchimento e está crescendo continuamente.

É só cultivá-lo.

Não há medida para o AMOR.

Mas ele assume conotações diferentes e o que importa é que as várias formas de expressar amor se completam e podem ser usadas para o aprimoramento da personalidade e do grau de relacionamento.

Dizer que isso é utópico e se esconder da realidade desta ausência de a

amor na atualidade e que isso traz uma série de problemas como conseqüência, é o que aumenta ainda mais as barreiras para que se exercite o amor.

O correto é que as pessoas procurem se estimular naquilo de excelente que possuem e é assim que evoluirão como criaturas.

O raciocínio é óbvio: o amor se fortalece pelo seu uso, eleva o espírito, traz felicidade duradoura, engrandece o sentido da vida, torna as pessoas mais serenas e as conduz à paz.

Unir-se em amor é algo grandemente benéfico e só depende das pessoas se encaminharem para isso. Cultivar o melhor do amor que têm, trará nos semelhantes vibração positiva, ânimo, vontade de progredir, pensamentos sadios e a projeção de muita luz e energia revitalizadora.

O retorno daquilo que proporcionamos ao semelhante funciona como lei: ame e será amado.

Este é o significado maior do amor.

Mirtzi (08/04/1990)

[email protected]

 

Categories: None

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments